Informações

Chaminés e condições de exaustão

Solução de Problemas

A principal função de uma chaminé é criar uma boa combustão assim como transportar os gases dessa combustão para fora da casa. Uma boa chaminé é vital para uma boa combustão. Nós consideramos que uma boa exaustão deve estar entre os 10-20 Pa. Uma má instalação ou uma chaminé defeituosa pode provocar retrocesso de fumaça, nunca os vai criar a própria salamandra.

O básico para se ter uma boa exaustão é ter construída uma saída de fumaça ótima.

Uma chaminé alta proporciona uma maior exaustão. Se a exaustão for insuficiente a solução pode ser fazer simplesmente uma chaminé mais alta. O diâmetro da tubagem nunca deveria ser menor que a saída de fumaça do próprio aparelho. Uma tubagem circular normalmente proporciona uma melhor exaustão que uma quadrada. O uso de cotovelos reduz a exaustão. Se for necessário usar cotovelos é melhor utilizar dois de 45° que um de 90°.

O ar da combustão é essencial para a exaustão

Um fogo aberto requer aproximadamente 300m3 de ar por hora, enquanto que um aparelho fechado requer apenas 30m3 por hora. Um exaustor de uma cozinha toma mais ar que uma lareira fechada. Pelo qual isto poderia provocar uma exaustão negativa, podendo a chaminé expulsar fumaça para dentro do ambiente. Se ligarmos ar exterior à salamandra isto evitará com certeza que a combustão de ar seja insuficiente.

Influência do vento

As árvores ou telhados muito altos assim como abruptas mudanças do terreno podem provocar também problemas de exaustão. Estes problemas costumam ser solucionados simplesmente fazendo a chaminé mais alta. Em situações extremas podem-se instalar também exaustores de fumaça ou reguladores de exaustão que estabilizem a exaustão da chaminé.

A exaustão da chaminé produz-se pelo aquecimento do ar.

Quanto mais alta for a temperatura do ar melhor será a exaustão de uma chaminé. Produzem-se melhores resultados quando o diâmetro da tubulação coincide com o diâmetro do aparelho. Uma exaustão muito forte pode provocar que o calor se vá depressa demais pela tubulação da chaminé. Uma exaustão muito forte pode ser regulada com um defletor de ar, com reguladores de exaustão ou limitadores. A utilização de cotovelos também reduz a exaustão.

Solução de problemas (aparelhos à lenha)

O tamanho é importante

Um recuperador grande pode provocar mais facilmente problemas de fumaça, enquanto que um recuperador muito pequeno pode aquecer em excesso mais facilmente provocando rupturas no aparelho.

Que devemos ter em conta no momento de escolher?

O volume que queremos aquecer;

Estética (que encaixe bem com a decoração);

Aquecimento principal ou de apoio.

Uma salamandra muito grande não significa um melhor rendimento.

Necessitará uma quantidade de lenha muito maior e assim será mais difícil regular a quantidade de ar para a combustão, o que vai gerar muito mais quantidade de fumaça, assim como mais quantidade de cinza, alcatrão e fuligem. Os vidros também se sujarão muito rapidamente quando baixarmos a quantidade de ar que entra no aparelho.

Uma salamandra muito pequena também não tem nenhuma vantagem.

Você sempre vai tentar conseguir mais calor do que a salamandra pode produzir, provocando sempre um constante aquecimento excessivo da mesma. As consequências serão peças da salamandra dobradas e até mesmo rachadas, que não serão cobertas pela garantia Jøtul (paredes duplas, deflectores, etc.).

Se for difícil acender o fogo, as razões podem ser:

Insuficiente ar: Abra todas as entradas de ar. Algumas vezes devemos incluse deixar aberta a porta (aproximadamente 1 cm.). Assegure-se que o deflector oscilante esteja aberto. Também podemos abrir a porta das cinzas;

Ateia mal: Use pequenos pedaços de madeira, assim como pequenos pedaços de jornal e junte pedaços mais compridos. Lembre-se de que a madeira quanto menor e mais seca melhor;

Tubulação baixa/chaminé fria: Aqueça a tubulação da lareira queimando jornais dentro da tubulação e o mais acima possível, quanto mais aquecida a tubulação mais difícil será que haja retrocesso de fumaça.

Fumaça no ambiente pode ser provocado por:

Qualidade da lenha: Lenha húmida pode causar muito mais fumaça do que a lareira pode aspirar, além disso pode sujar o vidro.

Sistemas de ar como os do ar condicionado, banheiros ou exaustores de cozinha podem roubar ar da lareira provocando uma exaustão negativa. Nestes casos devemos trazer ar do exterior para dentro da lareira.

Erros de processo: Abra sempre todas as entradas de ar assim como o deflector oscilante quando for reabastecer de lenha a salamandra.

Tubulação: Recorde que os cotovelos de 90º e os lances na horizontal não são nada aconselháveis se queremos ter uma boa exaustão.

Uma chaminé com uma seção muito estreita pode ser a causa para que o aparelho não tenha suficiente exaustão.

Uma chaminé demasiado fria pode ser a causa de que não haja exaustão ou que até a mesma seja negativa.

Obstruções na chaminé podem ser causadas por ninhos, fuligem ou alcatrão.

Um fogo de pequena duração pode ser causado por:

Lenha: Troncos grandes durarão mais que troncos pequenos. Usar lenha forte que tenha sido cortada e guardada durante pelo menos 12 meses;

Tubulação grande pode causar uma combustão insuficiente;

Erros no manuseio: o ar primário deve ser ajustado muito lentamente para a posição de fechado, só fecharemos o mesmo totalmente quando o fogo estiver estabilizado.

Nunca deixe a porta das cinzas aberta durante muito tempo – isto provocaria um aquecimento excessivo do aparelho.

O que pode causar pequenas explosões:

Fechar o controle de ar quando voltamos a abastecer o recuperador. Algumas vezes devemos esperar aproximadamente 15 minutos antes de fechar esse controle.

O ar secundário pode estar bloqueado por fuligem ou alcatrão.

A madeira úmida requer uma grande quantidade de energia antes de que se seque e comece a arder, o que pode provocar que não se queimem os gases provocando assim essas pequenas explosões.

Exaustão insuficiente

Difícil controle do fogo.

As juntas e as soldas em mau estado.

O combustível: Nunca se deve queimar paletes velhos, raspas, lixo ou produtos cerâmicos.

Exaustão em excesso na chaminé: Use um deflector oscilante, um controlador de exaustão ou simplesmente reduza a seção da tubulação.

Aquecimento fraco.

Se o calor obtido é pouco, as razões mais comuns são as seguintes:

- Madeira de baixa qualidade;

- A tubulação da chaminé;

- Erros de manipulação;

- A construção da casa (isolamento ruim, sótãos muito alto);

- A salamandra é muito pequena.

Quando a madeira queima lentamente e a baixa temperatura, esta forma de queimar vai gerar muito alcatrão e outros gases orgânicos que combinados com a humidade da lenha formarão muita fuligem que ficará agarrada nas paredes da tubulação.

A fuligem é a principal razão de fogo nas chaminés.

O excesso de fuligem pode ser causado por:

- Madeira de má qualidade e tamanho;

- A tubulação da chaminé;

- Erros de manipulação;

- Tamanho da salamandra;

- Utilizá-la sempre com baixo rendimento;

- Lembre-se de limpar a chaminé pelo menos uma vez ao ano, no início de cada temporada.

 
     
  Inovação  
     
 

A longa experiência em lidar com o clima escandinavo, ensinou à Jøtul que há mais sobre o calor do que um termômetro pode mostrar. Os produtos do Grupo Jøtul são completos em todas dimensões, o som crepitante de um fogo, a visão de uma chama perfeita, a combustão ideal para o uso eficiente e sustentável ou design atemporal, tudo isso está presente em todos os nossos modelos de Lareiras/ salamandras e insertos.

 

 

 
 
     
  Design Premiado  
     
 
 

O Red Dot Design Award vem identificando um bom design desde 1955, sendo o principal prêmio de Design de caráter internacional, realizado em Essen - Alemanha.

 
 
     
  Tradição  
     
 

Jøtul é o mais antigo fabricante mundial de salamandras/ lareiras em ferro fundido.

Entregamos em todo Brasil. Faça seu pedido conosco.

 
Home | A Empresa | Nossos Produtos | Jotul | Scan | Acessórios | Informações | Promoção do Mês | Contato Sharp-e - Todos os Direitos Reservados - Desenvolvido por VBSI